menu
arrow_back

Cloud Functions: Qwik Start - Console

Cloud Functions: Qwik Start - Console

Minutos 1 Crédito

GSP081

Laboratórios autoguiados do Google Cloud

Visão geral

O Google Cloud Functions é um ambiente de execução sem servidor para desenvolver e conectar serviços de nuvem. Com ele, você pode escrever funções simples que têm uma única finalidade e que são vinculadas a eventos emitidos pela sua infraestrutura e pelos serviços em nuvem. Sua função do Cloud Functions é acionada quando um evento em análise é disparado. Seu código pode ser executado em um ambiente totalmente gerenciado. Não é necessário provisionar infraestruturas ou se preocupar com gerenciamento de servidores.

As funções do Cloud Functions são escritas em JavaScript e executadas em um ambiente Node.js no Google Cloud Platform. Você pode executá-las em qualquer tempo de execução Node.js padrão e simplificar a portabilidade e os testes locais.

Conecte e estenda os serviços em nuvem

O Cloud Functions fornece uma camada de lógica que permite conectar e estender os serviços em nuvem por meio de código. Detecte e responda a um envio de arquivo ao Cloud Storage, uma alteração de registro ou uma mensagem recebida em um tópico do Cloud Pub/Sub. O Cloud Functions expande os serviços em nuvem existentes e permite atender a um número crescente de casos de uso com lógica de programação arbitrária. As funções do Cloud Functions têm acesso a credenciais de contas de serviço do Google e, assim, são autenticadas facilmente na maioria dos serviços do Google Cloud Platform, como Datastore, Cloud Spanner, Cloud Translation API e Cloud Vision API, entre outros. Além disso, as funções do Cloud Functions são aceitas por diversas bibliotecas de cliente Node.js, o que simplifica essas integrações.

Eventos e acionadores

Os eventos de nuvem são as atividades realizadas no seu ambiente de nuvem. Esses eventos podem ser alterações de itens em um banco de dados, a adição de arquivos a um sistema de armazenamento ou a criação de uma nova instância de máquina virtual.

Os eventos ocorrem independentemente de você ter escolhido responder a eles. Você cria uma resposta a um evento com um acionador. Ele é uma declaração de que você tem interesse em um determinado evento ou grupo de eventos. Vincular uma função a um acionador permite que você capture e reaja a um evento. Para mais informações sobre como criar acionadores e associá-los a funções, acesse Eventos e acionadores.

Sem servidor

Com o Cloud Functions, você não precisa gerenciar servidores, configurar software, atualizar bibliotecas e fazer patch de sistemas operacionais. Como o software e a infraestrutura são totalmente gerenciados pelo Google, você precisa apenas adicionar o código. Além disso, o provisionamento de recursos ocorre automaticamente em resposta aos eventos. Isso significa que uma função pode processar de poucas invocações por dia a muitos milhões sem que você precise fazer nada.

Casos de uso

Agora não é mais necessário ter um servidor e um desenvolvedor dedicados para lidar com cargas de trabalho assíncronas, como ETL leve, ou automações de nuvem, como acionamento de versões de aplicativos. Basta implantar uma função do Cloud Functions vinculada ao evento desejado e pronto.

Devido à natureza ajustável e sob demanda do Cloud Functions, ele também é a ferramenta ideal para APIs leves e webhooks. Além disso, com o provisionamento automático dos pontos de extremidade HTTP, quando você implanta uma função HTTP, não é preciso fazer alterações complicadas nas configurações, assim como ocorre em outros serviços. Veja a tabela a seguir para conhecer casos de uso comuns do Cloud Functions:

Caso de uso

Descrição

Processamento de dados / ETL

Detecte e responda a eventos do Cloud Storage como quando um arquivo é criado, alterado ou removido. Processe imagens, execute a transcodificação de vídeos, valide e transforme dados e faça a invocação de qualquer serviço na Internet usando sua função do Cloud Functions.

Webhooks

Com um simples acionador HTTP, responda a eventos originados de sistemas de terceiros como GitHub, Slack, Stripe ou de qualquer lugar que possa enviar solicitações HTTP.

APIs leves

Crie aplicativos com bits de lógica leves e livremente agrupados, rápidos de serem criados e escalonados. Suas funções podem ser orientadas por eventos ou invocadas diretamente por HTTP/S.

Back-end para dispositivos móveis

Use a plataforma para dispositivos móveis do Google para desenvolvedores de apps, o Firebase, e escreva o back-end para dispositivos móveis no Cloud Functions. Detecte e responda a eventos do Firebase Analytics, do Realtime Database, do Authentication e do Storage.

Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês)

Imagine dezenas ou centenas de milhares de dispositivos fazendo streaming de dados no Cloud Pub/Sub e iniciando o Cloud Functions para processar, transformar e armazenar dados. O Cloud Functions permite que você faça isso completamente sem servidor.

Neste laboratório prático, você aprenderá a criar, implantar e testar funções de nuvem usando o Console do Google Cloud.

Atividades do laboratório

  • Criar uma função do Cloud Functions

  • Implementar e testar a função

  • Ver registros

Join Qwiklabs to read the rest of this lab...and more!

  • Get temporary access to the Google Cloud Console.
  • Over 200 labs from beginner to advanced levels.
  • Bite-sized so you can learn at your own pace.
Join to Start This Lab
Pontuação

—/100

Deploy the function

Executar etapa

/ 100

home
Página inicial
school
Catálogo
menu
Mais
Mais